comando para arcade

voltando a revisitar um assunto já com alguns anos por este lado, mais uma vez vejo-me virado para continuar a criação de uma arcade.

desta vez, o objectivo é construir o adaptador de joysticks e botões para teclado USB.

agarrando no projecto [mamepanel|http://vusb.wikidot.com/project:mamepanel|en|mamepanel], e com base neste pequeno kit [breaduino|http://www.ptrobotics.com/product.php?id_product=747|pt|breaduino PTRobotics], penso ser possível prosseguir sem grandes entraves.

falta apenas determinar se conseguimos fazer isto com o cristal de 16Mhz que vem com o kit ou se temos que ir arranjar um de 12Mhz (frequência mais comum em dispositivos USB). assim que tenha o protótipo feito com um Atmega328p, logo se decide.

stay tuned

avaliar é preciso

escrevo sem vontade de o fazer. talvez pela falta de tempo, concentração ou mesmo de pura inépcia de produzir algo de verdadeiramente novo.

mas penso que vou conseguir.

este foi um ano particularmente difícil. fez um ano que uma das pessoas mais importantes para mim, nos deixou, e ainda nada foi escrito. a seu tempo, a seu tempo.

entre projectos de trabalho, coisas de geek, ideias que nunca irão ver a luz do dia, apresentações no codebits, projectos largamente falhados, este ano que passou teve de tudo.

teve também um enorme vazio na alma, que prometi escrever em breve.

%%%

mas acima de tudo, agora depois da segunda semana de aulas, finalmente percebo que, porra, sou um finalista de uma licenciatura.

em retrospectiva, deixo a escola definitivamente em 1983, com um 8º ano concluído miseravelmente (duas negativas), sem nunca mais ter voltado a olhar para trás. vinte e sete anos depois decido, assim sem mais nada, sem rede, sem medo, voltar a estudar.

o grande impulsionador foi sem dúvida a minha passagem meteórica pelo programa das novas oportunidades, em que consigo validar os meus conhecimentos adquiridos em contexto profissional, humano e pessoal, validando um 12º ano.

sou portanto um finalista.

de uma licenciatura.

de um curso superior.

codebits vi

este é o ano do “vi”, mais propriamente o ano do sexto [|http://codebits.eu|en|codebits].

espero ser aceite para esta edição, dado que gostei da experiência de ter apresentado uma talk [|http://videos.sapo.pt/tTZj5VG9zyaHrazC9yud|pt|sobre a construção de um bi-copter], e de voltar a ver as pessoas que tinha conhecido no ano anterior.

para quem não conhece, o codebits é um evento diversificado em que podemos conhecer pessoas interessantes do mundo da informática (mas não só), onde podemos ver apresentações sobre todo o tipo de temas, como fazer ovos moles e lançar balões para a estratoesfera. o espaço está aberto 24h/dia e dura três dias. a alimentação é de borla, assim como o café e litros de redbull em embalagens de uso individual.

há sempre acontecimentos paralelos, como os Tacos Nucleares e competições de diversos tipos.

por isso, se gostas de tecnologia, pensa bem se queres passar três dias em extase puro, lá para Novembro.

nota: planeio submeter pelo menos duas talks: bi-copter 2.0 e home automation com nanode

sabor de verão

chegou atrasada,
como já era habitual.

pediu um sumo de laranja,
com gelo e sem palhinha.

depois de um olá distante,
virou-se para a janela e
sorriu para o horizonte.

suspirou e disse:
“Sabes, tenho saudades do Verão”

e bebeu o sumo gelado,
como se estivessem 38C na rua,
em vez da chuva e neve que caíam lá fora.

Creative Commons

a licença de utilização deste blog mudou hoje para CC-BY-NC-SA.

%%%

((http://i.creativecommons.org/l/by-nc-sa/3.0/88×31.png))

%%%

e é tudo por agora, esta alteração cobre também todos os artigos publicados até agora.

mais coisas, em breve…

tenho aqui uns textos agendados para serem escritos sobre vários temas, mas nenhum realmente pronto para publicação.

a saber, irei falar de:
* o meu pai, o artesão
* o regresso às aulas
* a minha participação no Codebits deste ano
* a construção do bi-copter

aqui, em breve

a quatro do meio

mais um dia,

ocorre uma vez em cada ano, inexoravelmente, como se fosse mesmo mesmo obrigatório,

o aniversário.

este ano em circunstâncias menos felizes, com muitas preocupações, com muitos pensamentos negativistas.

a vida troca-nos as voltas por vezes, não há nada a fazer.

essa coisa difícil, que tem um fim conhecido, a morte. nenhum de nós a quer, mas no fim, ela está lá, à nossa espera.

eu já tinha escrito várias vezes sobre este assunto no blog. o que está diferente agora é um familiar no limiar daquela palavra que nenhum de nós quer ouvir falar. terminal.

em resposta ao título do post, estou a quatro anos do meio século, não que eu queira, mas é assim que a vida me manda, à fava, à merda ou simplesmente à indiferença com que costuma tratar os humanos.

%%%

já me questionaram o porquê de não ter escrito nada desde agosto.

setembro tem sido um mês carregado de coisas boas e coisas más.

das coisas boas tenho os amigos. tanto os físicos como os virtuais, todos têm ajudado QB a superar os problemas da vida!

nas más, sinceramente não quero falar sequer.

o futuro adivinha-se negro, disso não tenho qualquer dúvida. só espero ter a força necessária para poder enfrentar os dias difíceis que se adivinham. calculo eu que deve acontecer tudo ao mesmo tempo, de forma a causar o maior impacto possível, em total respeito pela estúpida [Lei de Murphy|http://en.wikipedia.org/wiki/Murphy%27s_law|en].

mas espero que tudo corra pelo melhor, tenho muito amor do meu lado, com isso sei que posso contar!

parabens a mim, yay…

novo centro de comunicações

como primeiro dia de férias, nada como implementar uma ideia que já por cá andava há algum tempo e desatar a desmontar todo o meu sistema de acesso à Internet.

com efeito, tinha tudo isto ao meu lado, de uma forma, erm… hum… um pouco atabalhoada.

pensando bem no equipamento que cá tenho, fazia todo o sentido ter tudo o mais próximo possível da entrada da linha ADSL, já que estou um pouco distante da central PT, e a esta distância, todos os centímetros contam.

por isso decidi mover tudo de sítio.

ao colocar a minha AP wireless 11n no ponto mais central da casa, espero ter uma maior cobertura wireless, pois esta casa parece que tem paredes feitas de kryptonite, que como é sabido, bloqueiam a banda dos 2.4Ghz, efectivamente lixando qualquer tipo de rede sem fios.

depois, ao ter o splitter ADSL (uma relíquia da Alcatel, que ninguém dos contact centers conhece) muito mais próximo da entrada da linha, espero ter uma larga melhoria na sincronização do sinal. se melhorar significativamente, acho que até vou pedir à Vodafone que me aumente o limite por nós imposto de 8Mb. logo se verá.

outro aspecto que espero melhorar também, é colocar tudo o que diz respeito a comunicações num único sítio, com um acesso fácil, para eventuais necessidades de intrevenção.

passando ao hardware propriamente dito, eis o que por cá anda:

Splitter ADSL fixo (Alcatel 1000 ADSL LP) %%%
Modem ADSL (SpeedTouch ST516V6) %%%
Router/Firewall com [LEAF Bering uClibc|http://leaf.sf.net|en] numa board PcEngines WRAP1C %%%
Router wireless em modo AP [Ralink based (2860)|http://rt2x00.serialmonkey.com|en] [Minitar MWNAPR-1|http://minitar.com/index.php?maincat=product&cat=wireless&prod=w_mwnapr&page=1|en] 11n %%%
um transformador de 12V que alimenta a AP e o Router %%%
um transformador de 22v que alimenta o modem ADSL %%%

antes de colocar este sistema em produção medi o consumo e aparentemente tudo isto consome 16W.

foto da instalação disponível [neste album do picasaweb|https://picasaweb.google.com/luis.f.correia/NewDSLSetup?authuser=0&authkey=Gv1sRgCIvJnMLj4IuzFQ&feat=directlink|en]

após alguns reboots ao modem ADSL, consigo ter neste preciso momento “Largura de banda (Up/Down): 959 / 7.827″ e com o speedtest.net tenho este [resultado|http://www.speedtest.net/result/1432225847.png|en]

por isso, as longas horas ontem de volta disto, parecem-me que deram um excelente resultado.

sapo sessions – fun with dead languages

há coisas do diabo.

há quem diga que o [Sapo|http://www.sapo.pt|pt] é uma espécie de Google Português, há também, como em todo o lado, quem diga que o sapo é ‘evil’.

é uma empresa de tecnologia como tantas outras por esse mundo fora, e que se esforça por produzir algo que ajude a empresa mãe a ter lucros.

mas é também uma empresa que se preocupa por divulgar informação e eventos, tal como o [Codebits|http://codebits.eu|en], que tive a oportunidade de participar no ano passado.

desta vez fui a uma Sapo Session, sobre um assunto interessante, com um orador peculiar, o [Damian Conway|http://en.wikipedia.org/wiki/Damian_Conway|en].

esta talk é sobre linguagens mortas, tanto linguagens de programação como linguagens faladas.

foi de longe as melhores duas horas que tive a oportunidade de participar este ano.

obrigado Sapo!

as notas do primeiro ano

ontem faltou colocar aqui as notas obtidas nas doze cadeiras do primeiro ano.

1º semestre:
%%%
FSI – 15.64
%%%
FTIC – 12.03
%%%
MI 1 – 10.57
%%%
GaTIC – 12.7
%%%
SSTI 1 – 10 (nota obtida em exame)
%%%
MAC 1 – 15.35
%%%
%%%

2º semestre:
%%%
IHM – 15.5
%%%
MQ – 10
%%%
TPDC – 12
%%%
TSWI – 14.6
%%%
GEE – 15.53
%%%
SSTI 2 – 12.88
%%%
%%%
podemos dizer que a média arredondada disto tudo dá treze (13) valores, não é nada mau para quem não estudava há vinte e oito anos :)