Estudo

as notas do primeiro ano

ontem faltou colocar aqui as notas obtidas nas doze cadeiras do primeiro ano. 1º semestre: %%% FSI – 15.64 %%% FTIC – 12.03 %%% MI 1 – 10.57 %%% GaTIC – 12.7 %%% SSTI 1 – 10 (nota obtida em exame) %%% MAC 1 – 15.35 %%% %%% 2º semestre: %%% IHM – 15.5 %%% MQ – 10 %%% TPDC – 12 %%% TSWI – 14.6 %%% GEE – 15.53

o final do primeiro ano

e pronto, lá consegui concluir o primeiro ano da licenciatura em STI na Universidade Atlântica. teve os seus altos e baixos, algumas notas melhores do que outras, professores excelentes e professores francamente maus. houve de tudo, portanto. mantive no segundo semestre a mesma média nas notas que obtive no primeiro, um treze tão sómente. sei perfeitamente que podia ter feito muito melhor, já que havia margem para tal. culpo um dos professores por ser altamente críptico na descrição dos trabalhos e como tal, muito semítico a dar notas.

segundo semestre

neste momento já só me faltam três testes, dois deles a prometer luta, e acabo o segundo semestre. em primeira análise, diria que houve um grande excesso de confiança face aos resultados obtidos no primeiro semestre, e que me fizeram ter um pouco menos de atenção relativamente à matéria. se no primeiro semestre ninguém fazia ideia para o que é que vinha, neste segundo pudemos de alguma forma entender melhor a mecânica do estudo universitário, e adaptar o método de estudo.

Sr. Engenheiro

lamento mas não, este artigo não tem mesmo nada a ver com o período conturbado pelo qual o nosso país está a passar. tem a ver apenas e só com a certificação que obtive na sexta-feira passada e que hoje pude receber a confirmação escrita. demorei dois anos a conseguir este objectivo, entre problemas de agendamento de curso e outras idiotices fora do meu domínio. %%% uma semana de curso intensivo, cumprido à risca até ao fim (o que não costuma normalmente acontecer).

o primeiro semestre

algo de estranho se passou nestes últimos quatro meses. sim, fiquem já a saber que os semestres de estudo são só quatro e nem sequer são quatro meses completos, há duas semanas de férias natal pelo meio. %%% o que se passou de estranho é que o semestre não foi estupidamente dificil de concluir como eu inicialmente pensava. certo é que as notas finais também não revelam um nível de aprendizagem elevado.

super-heroi!

certo, estou a treinar para super-heroi. acreditem ou não, recebi há pouco uma notícia que classifico como excelentemente boa e como péssimamente má. estou a escrever com os mentemente porque me apetece. e porque fiquei meio chateado e totalmente contente com a notícia. %%% reza assim, finalmente recebo a confirmação que a formação planeada há dois anos e sucessivamente adiada, vai finalmente ser efectuada. o problema? nessa semana tenho três exames na universidade!

licenciatura – as frequências

é certo que eu já sabia que a universidade não era assim tão simples nem tão fácil. mas o facto é que passar vinte e oito anos sem estudar, sempre causa um certo impacto. pois se há vinte e oito anos atrás o que me afastou da escola foi o fraco interesse pelo estudo, estou prestes a concluir que a minha interacção com a escola se mantém. mas como a idade é outra a motivação também.

uma nova realidade

começa amanhã a mudança. mudança para uma realidade diferente, ou seja, o inicio da vida universitária. encaro o desafio com tranquilidade, mas também com algum receio, pois não sei muito bem o que me espera. é que a verdade é que já passaram vinte e oito anos desde que frequentei uma escola. (o tempo passado no processo Novas Oportunidades não conta, pois lá não tive qualquer acção de aprendizagem, só de demonstração de conhecimentos adquiridos)

licenciatura, parte VI

mais um passo em frente! hoje foi o da candidatura, mais papéis preenchidos e mais 150€ entregues. aguardemos agora por 13 de Setembro, para saber se fui ou não colocado… depois são mais papéis, mais dinheiro e mais coisas a fazer. até lá, que não me doam as costas e a cabeça 😛