teorias da conspiração

há uma teoria interessante no imaginário popular que diz que as consolas, depois de modificadas para funcionar com jogos “alternativos”, avariam.

apesar de não gostar, posso usar também o termo “jailbreak” para explicar o que é a modificação, e uso este termo para explicar também a teoria de que quem faz jailbreak ao iPhone, iPad e iPod, causa um impacto brutal na autonomia da bateria.

pois bem, sobre as consolas digo que, entre outros factores, as falhas no funcionamento das mesmas devem-se a erros graves de design. sendo equipamentos que vão habitar um espaço comum, tipicamente a sala de estar, devem ser silenciosos. mas os developers do hardware têm que ter um compromisso assumido em que o ruído produzido pelas ventoínhas de ventilação tem que ser o menor possível.

a eficácia de uma ventoínha passa por ter uma grande área de superfície de movimentação de ar, ou pela alta rotação da mesma. ora como se pode depreender, ao querer produzir algo o mais pequeno possível, ou se escolhe uma ventoinha grande e relativamente silenciosa (ps3) ou usamos duas pequenas, mas de velocidade mais elevada (xbox 360 1ª geração).

temos depois todo o sistema de manutenção de temperatura, que vai variando a velocidade da ventoínha conforme o aquecimento dos componentes internos, mas que normalmente preza o conforto do espaço, mantendo o arrefecimento no que é considerado aceitável.

esta parte deste pequeno post tratou de descrever o que eu acho estar de errado com estas consolas, o equilibrio precário entre arrefecer e fazer barulho.

onde é que entra então o “jailbreak”?

começo pelos iCoisos, ao fazer jailbreak, podemos subitamente desatar a instalar tudo e mais umas botas, experimentando incessantemente todos os programas que acabamos de lá colocar. isto origina logicamente um aumento do consumo da bateria, tal é a nossa vontade de ver e testar tudo.

nas consolas acaba por acontecer mais ou menos a mesma coisa, se antes tinhamos uma biblioteca de jogos com poucos títulos, podemos agora passar muito mais horas a experimentar montes de jogos, quase todos exigentes em termos de recursos gráficos.

passamos portanto de uma consola que tinha uma utilização média de uma a duas horas por dia, para umas cinco ou seis horas por dia. isto somado a um uso muito mais frequente, potencialmente todos os dias mesmo em vez de ser só quatro ou cinco horas no fim de semana, dá como resultado final muito aquecimento, fraca ventilação, tanto dentro da consola como na área circundante, isto tudo durante muito tempo seguido, resulta em stress nas bolas de soldadura [BGA|http://en.wikipedia.org/wiki/Ball_grid_array|en|BGA].

os ciclos de aquecimento e arrefecimento vão sucedendo, até que as BGA acabam por deixar de ligar o processador/gráfica à mainboard, causando os famosos RRoD na XBox e o YLoD da PS3.

na minha opinião, deveria ser possível o utilizador poder gerir a velocidade da(s) ventoínha(s), e assim poder manter a consola o melhor ventilada possível.

conclusão: não é o “jailbreak” que dá cabo das consolas, é o excesso de uso.

(aprendam que eu não estou aqui sempre)

categorias: coisas da minha mona,