voltamos lentamente à normalidade

agora que Sua Atrocidade está no fim da visita ao nosso país, apraz-me escrever mais um pouco sobre a sua visita.

apesar de tudo o que eu já li e que concordo apenas parcialmente, escrevo aqui as coisas que eu acho que são completamente disparatadas.

sim, o tipo é de facto um chefe de estado,

sim, a religião que representa é das que maiores seguidores tem pelo mundo fora,

sim, a importância que lhe estão a dar é parcialmente justificada.

mas olhemos por uns momentos para o passado.

esta religião é a principal responsável pela Idade Média na Europa, responsável por um número de atrocidades à humanidade mas principalmente por ter conseguido espalhar o terror, o medo, a ignorancia e a sua versão deturpada do documento que hoje conhecemos como A Biblia.

sabiam que “os protestantes” existem pois defendiam que toda a população deveria saber ler e escrever, de forma a melhor poder compreender A Biblia?

e que se separaram da facção principal por que os “católicos” diziam que não, que a literacia era para ser mantida pelo clero. no fundo o principio do paradigma de que “a informação é poder”.

voltando por momentos ao presente, lembram-se de quando o Dalai Lama visitou Portugal em 2007?

tanto o Governo como o Presidente da República negaram-lhe uma audiencia…

mas está certo, não só o Dalai Lama não é um chefe de estado, nem sequer é um líder espiritual de uma religião com milhões de seguidores, por isso, por que raio é que deveria ter qualquer tipo de importancia?

não faço comentários por todo o dinheiro que foi gasto com a vinda de Sua Atrocidade, nem pelos dias e horas que foram concedidos a todos os funcionários públicos.

não faço comentários pelo transtorno que esta visita causou a todos os que tiveram o azar de morar nas ruas por onde o tipo passou.

há aspectos positivos, esta visita trouxe algum protagonismo para o nosso país, num momento em que a nossa economia está com sérias dificuldades.

será decerto difícil ignorar que quase todos acabam por beneficiar desta visita, a hotelaria, a restauração, e os transportes.

%%%

resta dizer o quê?

ah, parece que há uns rumores de que vamos ter aumentos de impostos (que não estão no PEC), que os ordenados na função pública podem ter que baixar e outras medidas que também não estão no PEC.

seria coincidência que tudo isto tivesse sido ventilado na semana em que o país está em estado comatoso?

como diz o meu colega, hesito…

p.s. há que notar o seguinte, este post não se destina a incomodar as pessoas afectas a nenhuma religião ou crença. é apenas a minha modesta opinião e como todas as opiniões, deve ser respeitada. quaisquer comentários só serão aceites se devidamente identificados. obscenidades poderão ser aceites se estiverem relacionadas com o assunto.

categorias: coisas da minha mona,