greve

parece que hoje voltou a surgir um dos fantasmas do passado, as famosas greves gerais.

num altura em que o mercado de emprego está grandemente conturbado, a economia essencialmente na merda, esta gente incita à greve???

mas que raio, já não tinhamos evoluido para lá disso?

mas quem sou eu para dizer o que as pessoas devem ou não fazer, não sou ninguém claro!

não fico com 1% do salário de ninguém, nem ‘defendo’ ninguém em caso de litigio.

ou seja, não sou um sindicato. não os condeno, mas também não os defendo.

mas tenho direito à minha opinião, do que tenho visto dos sindicatos, aquilo é normalmente uma rua de sentido único, o dinheiro sai do bolso do trabalhador, com mesmo muito pouco retorno.

na fábrica que já fechou (Indelma / Alcoa Fujikora Portugal), o sindicato ‘defendeu’ (chulou) os trabalhadores até ao dia em que a fábrica anunciou que iria fechar as portas e mover a produção para um país de leste. pouco tempo depois o sindicato agarrou nos papéis e pirou-se. mas que grande defesa aos trabalhadores, não acham?

voltando ao assunto em mãos, é minha opinião que estas grevezitas só chateiam mesmo o povo, pois as empresas estão-se bem a borrifar com estas acções e no limite podem até avançar com algumas acções de retaliação com a extinção de alguns postos de trabalho.

sei que este procedimento é meio ilegal, mas com as avaliações, reclamações e outros métodos de aferir os funcionários, decerto que se arranja maneira de ‘correr com alguns’.

quero ver se arranjam tomates para paralisar o país durante 3 dias, como fizeram nos anos 80 do século passado. e lembrem-se que nessa altura havia graveto, vinha às pazadas da CEE.

por isso adiram à greve, é bom para a vossa carreira

categorias: coisas da minha mona,