duas rodas

não escondo que nos últimos 4 anos, mais coisa menos coisa, tenho tido o prazer de circular de-e-para o trabalho em duas rodas.

durante três anos andei numa scooter 50cc, a minha querida Aprilia Rally 50

((/public/AR50-front.jpg|Rally50-1|Aprilia Rally 50|Rally50-1, _Jun 2009))

e muitos quilómetros fiz com ela, viagens épicas de mais de uma hora, sempre com uma velocidade média inferior a 40km/h.

e esta minha primeira paixão serviu o seu propósito, perceber se de facto as duas rodas eram ou não uma hipotese para mim, já que sempre me considerei demasiado inconsciente para “andar de mota”. de facto esperei por fazer quarenta anos para me atirar à descoberta.

não me arrependo, nem durante um segundo.

nem sequer a primeira queda que dei, na Av. dos Bons Amigos, há dois anos atrás, e em que felizmente ninguém ficou ferido, nem mesmo eu. e as outras três vezes que a mota se amandou para o chão, foi porque ela quis :).

nada de mais.

e depois da vermelha, veio a preta, e preta por escolha e não porque tinha que ser.

das cores possíveis para a nova mota, oscilavam entre o cinza e o preto, e acabei por escolher o preto, que acaba por ser uma escolha estranha, já que eu sempre disse que preto não era uma das minhas cores preferidas. mas depois de ter um carro preto, de ter adoptado outro carro também preto, a escolha acabou por ser para o preto e por catálogo 🙂

esta foto já é de Novembro de 2009 e neste momento, já conta com mais de 5800kms no conta-quilómetros.

aqui fica um pedacinho da minha linda:

((/public/.img013_m.jpg|xmax250-001|X-Max 250|xmax250-001, _Fev 2010))

p.s., disseram-me que finalmente sou um motard a sério, não só pela categoria A, mas sim por andar de mota TODOS OS DIAS.

categorias: coisas da minha mona,