a vida, inicio, meio e fim

há coisas muito estranhas neste mundo.

todos os dias lemos noticias muito estranhas, pai que mata o filho, mãe que afoga o filho, homem que se lança de uma ponte, mulher que se atira para a linha do comboio.

tudo isto parecem ser histórias sureais, mas o mais estranho é que a realidade é muito mais estranha do que a ficção. muito mais mesmo.

ontem, ao chegar a casa, deparo-me com um aparato estranho no prédio em frente. confesso que não liguei muito ao caso, dado que me parecia apenas que teria havido um incêndio com algum volume e algum impacto.

o que eu não sabia era que uma senhora tinha decidido suicidar-se no seu quarto, provocando um incêndio.

a presença da ambulância e da polícia ficou estranhamente explicada.

como será que alguém decide por termo à vida?

estará farta da vida que leva, será que não tem ideais a seguir, será que não tem projectos de vida, nada por quem viver?

e então os filhos?

não compreendo de todo, lamento.

categorias: coisas da minha mona,