há coisas do diabo.

há quem diga que o Sapo é uma espécie de Google Português, há também, como em todo o lado, quem diga que o sapo é 'evil'.

é uma empresa de tecnologia como tantas outras por esse mundo fora, e que se esforça por produzir algo que ajude a empresa mãe a ter lucros.

mas é também uma empresa que se preocupa por divulgar informação e eventos, tal como o Codebits, que tive a oportunidade de participar no ano passado.

desta vez fui a uma Sapo Session, sobre um assunto interessante, com um orador peculiar, o Damian Conway.

esta talk é sobre linguagens mortas, tanto linguagens de programação como linguagens faladas.

foi de longe as melhores duas horas que tive a oportunidade de participar este ano.

obrigado Sapo!